Eventos Pedagógicos

18/03/2017 08:15

13 a 17/03: Acolhimento de estudantes marca o início do ano letivo nas Escolas Plenas em tempo integral no MT

​Estudantes do 1º, 2º e 3º anos do Ensino Médio, matriculados nas 14 escolas de tempo integral de Mato Grosso, serão apresentados, a partir de segunda-feira (13.03), ao modelo educacional da Escola Plena, gerido pela Secretaria de Estado de Educação, Esporte e Lazer (Seduc), em parceria com o Instituto de Corresponsabilidade pela Educação (ICE), de Pernambuco.

O acolhimento começa a ser feito já no primeiro dia de aula e, para cada turma, será um dia e meio de atividades, sob a supervisão dos Jovens Protagonistas do ICE. Esses jovens são alunos egressos das escolas que já possuem esse modelo educacional e que hoje se encontram na execução de seus projetos de vida, onde também foi feita uma Acolhida com os pais e/ou responsáveis e com a equipe escolar.

Juliana Moraes, de 27 anos, é uma jovem protagonista. Natural de Pernambuco e formada em Ciências Biológicas, ela está se preparando para a acolhida dos estudantes mato-grossenses.

"Esse modelo educacional faz com que o jovem entenda que ele é o protagonista da sua própria vida, da sua história. E é isso que a escola vem permitindo", explicou.

Segundo ela, a experiência na escola contribuiu para sua formação pessoal e como cidadã. "Mais do que preparar o aluno para uma universidade, o modelo nos prepara para a vida. Estudei, fiz intercâmbio e abracei as oportunidades que foram aparecendo", afirmou.

Durante o acolhimento, uma série de atividades serão desenvolvidas com o foco de construção da identidade dos estudantes e do seu universo de valores, bem como o estimulo à reflexão sobre a importância de ter planos e sonhos. 

O programa foi trazido de Pernambuco pela SED (Secretaria de Estado de Educação). Cerca de 250 jovens são protagonistas da ideia e lecionam as atividades no início do ano letivo. A proposta é realizar atividades dinâmicas para a interação das turmas, uma maneira de manter a união entre os estudantes e discutir vários assuntos para construir boas convivências, tanto dentro da escola quanto para a carreira profissional.

Segundo a coordenadora de implantação, Dayse Mara Alves, o cronograma de atividades favorece para fazer da escola um lugar agradável aos alunos, fazendo com que o índice de abandono escolar seja diminuído.

“Há uma necessidade de mudar o olhar para o ensino médio. A ideia é fazer o projeto se expandir. Essas escolas são as primeiras sementes. Fazendo o cronograma diferenciado, a ideia é expandir para outras escolas da rede. O índice de evasão de 2004 era de 25%, hoje eles têm índice de evasão de menos de 3%. Ou seja, o jovem deixar a escola acontece com menor quantidade porque o modelo traz essa participação. Ele [aluno] se sente parte. Fora os índices de aprendizagem.”

Ex-aluno e agora líder do “Alunos de Autoria”, Gerson de Andrade, 22, explica que os estudantes são abertos para novas dinâmicas, pois percebe a cada escola que o adolescente é motivado e isso o desenvolve nas relações sociais.

“O projeto leva esperança aos jovens que ingressam no ensino médio integral, mas que ainda não têm noção do que querem fazer da vida. Desde uma faculdade ou um emprego. A gente estimula e mostra que eles são capazes. Realizamos dinâmicas em que aos poucos eles vão entendendo a verdadeira identidade e propósito da escola. O interessante é que são jovens falando para jovens, o que torna fácil a interatividade.”

Fotos: Celular

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo