Notícias

14/05/2017 03:36

Chamada do Fantástico deste Domingo: Globo anuncia que escutas eram feitas por grupo de policiais militares em MT

Política

Sábado, 13 de Maio de 2017, 18h:58 | Atualizado:

CHAMADA DO FANTÁSTICO

Globo anuncia que escutas eram feitas por grupo de policiais militares em MT

GILSON NASSER
Da Redação

mauricioferraz-pmmt (1).jpg

 

A Rede Globo começou a divulgar neste sábado as chamadas com a reportagem especial deste domingo que trata do esquema de escutas ilegais realizados pela Polícia Militar de Mato Grosso. Pela chamada, a matéria deve atingir em cheio a atual gestão estadual.

“Espionagem envolvendo a Polícia Militar de Mato Grosso. Advogados, médicos, professores, jornalistas e uma deputada. Todos eles foram alvos de escutas clandestinas e não sabiam de nada”, diz a locutora.

A deputada em questão é Janaína Riva. Uma “sonora” com ela também é exibida na chamada. “Isso é crime. Não só porque sou deputada mas acredito que para todo e qualquer cidadão que passa por isso aqui”, fala a deputada.

Outro que aparece na chamada é o advogado José do Patrocínio, que atuou como coordenador jurídico da campanha de Lúdio Cabral ao Governo do Estado (PMDB). Ele havia confirmado ao FOLHAMAX na última quinta-feira que concedeu entrevista ao dominical.

A chamada para o programa encerra com o jornalista Maurício Ferraz em frente ao Comando Geral da PM afirmando que o esquema tinha conhecimento do Governo do Estado. “Os grampos ilegais foram feitos por um grupo da Polícia Militar de extrema confiança do Governo do Estado de Mato Grosso”.

REPERCUSSÃO

Desde a última quinta-feira, quando a informação de que a equipe do Fantástico estava gravando no Estado sobre o esquema de escutas ilegais que o assunto vem repercutindo na imprensa estadual. Após a confirmação, o então secretário da Casa Civil, Paulo Taques, pediu exoneração sob alegação de que voltaria a advocacia para atuar neste caso.

Ontem, o governador Pedro Taques (PSDB) concedeu coletiva para afirmar que não teve conhecimento de que teria recebido a denúncia, conforme chegou a ser divulgado. Segundo ele, o ex-secretário de Segurança, Mauro Zaque, autor da denúncia na PGR, “fraudou” um protocolo no Governo. “Essa denúncia nunca chegou a meu gabinete. E agora está provado, porque esse protocolo que trata dela é fraudado”, disse ao anunciar que irá representar contra o promotor no Conselho Nacional do Ministério Público.

Taques relatou ainda que uma outra denúncia, de ter diferente, havia chegado a seu gabinete pelas mãos de Zaque, que estava no cardo de secretário. Essa denúncia foi encaminhada ao Gaeco, que arquivou por insuficiência de provas.

A OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) ao tomar conhecimento que advogados do Estado foram grampeado concedeu uma coletiva. Nela, cobrou providências importantes da PGR e diz que a atitude de grampear pessoas sem decisão judicial “remete a tempos sombrios”.


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo