Notícias

03/03/2019 14:00

Som Alto: PMs fecham “Carnaval da Ursal” em Cuiabá

Polícia

Domingo, 03 de Março de 2019, 08h:40 | Atualizado:

 
SOM ALTO

PMs fecham “Carnaval da Ursal” em Cuiabá

Da Redação

 
carnavalursal.jpg

 

A Polícia Militar fechou nesta madrugada de sábado (2), o “Carnaval da Ursal” (União das Repúblicas Socialistas da América Latina), no bairro Boa Esperança, em Cuiabá, após ser acionada por um vizinho em decorrência do som, mesmo estando dentro do limite exigido por lei. Policiais e os "socialistas" entraram em confronto e quatro jovens foram detidos, apresentando escoriações. O primeiro alega resistência, o segundo, abuso de poder e truculência.

A PM

 

De acordo com o Boletim de Ocorrências (B.O.), o vizinho que acionou a polícia já havia tentado acabar com a festa uma vez, acionando o Disk Silêncio. Contudo, quando os agentes foram ao local, auferiram a emissão de ruídos e constataram que o som estava dentro do limite exigido por lei.

Inconformado em não atingir seu objetivo, o vizinho então acionou a Polícia Militar. Ao chegarem ao local, ainda segundo o B.O., os policiais informaram ao proprietário da casa, F.L.P., que havia um chamado por causa do som e que o vizinho pretendia representar os donos da festa.

Enquanto a conversa acontecia, com os militares ainda do lado de fora da residência, a caixa de som teria sido retirada do local e guardada em um dos cômodos da casa. Motivo pelo qual a polícia decidiu entrar no local, sendo impedida pelo proprietário da casa e por outro jovem, A.C.R.

O documento ainda afirma que, com a confusão e com a notícia de que os dois jovens seriam detidos, outras pessoas se aglomeraram no portão e confrontaram os policiais, que reagiu com o uso de spray de pimenta.

No fim, a polícia acabou por prender outros dois jovens, A.S.S. e J.C.B., por também se apresentarem como organizadores da festa.

A URSAL

De acordo com as informações, a festa foi organizada dentro dos parâmetros exigidos, tendo recebido, inclusive, fiscais da Prefeitura e uma viatura da PM acerca da primeira denúncia de que o som estava em volume alto, porém, quando os fiscais auferiram o som, constataram que o barulho estava dentro dos parâmetros exigidos.

Para evitar transtornos, os organizadores teriam chegado a coletar assinaturas na vizinhança como autorização para realização da festa.

Mais tarde, após nova denúncia, policiais voltaram ao local, desta vez, com 9 viaturas, das quais saíram policiais fortemente armados, com a informação de que os jovens seriam autuados por perturbação da ordem.

Em meio às discussões, os PMs informaram que entrariam na residência, o que foi contestado pelos jovens, já que se tratava de uma propriedade privada, o que não teria adiantado muito.

Foi então que a confusão começou. Ao tentarem forçar a entrada, os policiais foram impedidos por dois dos jovens, já que não tinham mandado em mãos, momento que os policiais teriam partido pra cima dos dois, de forma truculenta, os agredindo e, na sequência, os algemando.

Depois de algum tempo, os policiais acabaram sendo autorizados a entrar. À essa altura, o portão já estava depredado devido à ação dos militares. A entrada tinha por objetivo a apreensão da caixa de som usada no evento.


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo