Vídeos

19/02/2015 23:02 www.youtube.com

Destaque Negativo em Rede Nacional: Fantástico revela esquema que desviou R$ 500 milhões em MT

Política

Quinta-Feira, 19 de Fevereiro de 2015, 17h:44 | Atualizado:

BOMBA DOMINGUEIRA

Fantástico revela esquema que desviou R$ 500 milhões em MT

Reportagem irá abordar fraudes em materiais gráficos no Governo e AL

Da Redação

Mato Grosso será destaque negativamente em rede nacional no próximo domingo. O alvo do programa será uma ampla reportagem mostrando um esquema de corrupção através de gráficas que prestaram serviços ao Governo de Mato Grosso na gestão de Silval Barbosa (PMDB) e também a Assembleia Legislativa.

A matéria será exibida no quadro "Cadê o Dinheiro que estava aqui?"  dentro do programa Fantástico (Rede Globo). O programa terá início as 19h30.

Durante mais de sete dias, o repórter Eduardo Faustini esteve na capital de Mato Grosso abordando o assunto que teve como ápice a "Operação Edição Extra" em novembro do ano passado. A época, secretários adjuntos do Estado e empresários foram presos, mas hoje estão em liberdade.

ARMAÇÃO

O ex-deputado estadual José Riva considerou que a reportagem especial da Rede Globo é uma armação para desmoralizá-lo e pressionar a Justiça. "Estou há seis anos afastado da função de gestão da Assembleia e, portanto, não tenho participação. Um dia a verdade irá aparecer e aqueles que patrocinam esta sacanagem irão aparecer", declarou.

Segundo o ex-parlamentar, todos serviços gráficos denunciados na reportagem que será exibida domingo foram devidamente executados. Riva garante que irá enfrentar todas acusações do Ministério Pùblico "de frente" e que confia na imparcialidade da Justiça matogrossense e brasileira.

CONFIRA A ÍNTEGRA DA CHAMADA DO FANTÁSTICO:

Domingo (22), o Repórter Secreto do Fantástico vai a Cuiabá investigar um esquema que movimentou mais de meio bilhão de reais por baixo dos panos. A denúncia atinge o ex-presidente da Assembleia Legislativa, um homem que responde a mais de cem processos na Justiça.

Vamos mostrar também que a assembleia e o governo teriam pago R$ 140 milhões pela impressão de cartilhas que nunca foram feitas. “As gráficas ficavam com 25% desse dinheiro e 75% retornava para o presidente da Assembleia Legislativa”, revela uma testemunha.


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo